Vem em minha imaginação que eu nunca falei sobre os vizinhos bairros que circundam as Graças e rendem boas caminhadas ou pedaladas de bicicleta, poderíamos também chegar de barco, se esse tipo de modalidade fosse mais incentivada. Por sinal, alguém tem notícias do projeto Rios da Gente? que ia ligar a cidade através das águas?

O Derby é um irmão bem próximo, indo no sentido centro da cidade, em poucos minutos encontramos o famoso quartel e a histórica praça com suas estátuas, ponto de encontro de várias linhas de ônibus que percorrem toda a cidade, atravessam pontes, passam pelo antigo Recife, sobem as ladeiras dos morros, seguem no sentido rodoviária, viajam até a beira do mar, enfim, itinerários não faltam.

É no Derby também que temos o famoso cinema da Fundação, esses dias, estava pensando que há tempos não frequento essa preciosidade, preciso conhecer a nova decoração do café e olhar de novo o rio, através das janelas do casarão centenário. Também poderia chegar lá de barco, já que moro na beira do rio nas Graças e as águas do Capibaribe banham o final da rua do cinema. Uma jóia arquitetônica, vitrais, pisos, paredes e história.

Caminhando pelo bairro no sentido rua das Creoulas, passamos pelos Quatro Cantos, um famoso cruzamento do nosso bairro, instantes depois, adentramos na rua da Baixa Verde, um local charmoso, arborizado, as pessoas vão para cuidar da saúde, devido às muitas clínicas da região.

Cenários tranquilos descortinam nesses percursos e nem parecem ladeados por avenidas movimentadas, como a Agamenon Magalhães. E eu escolho ir descobrindo os segredos nos cantos e esquinas das Graças e arredores.